A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia debate nesta terça-feira (5) os efeitos da variabilidade climática na Amazônia brasileira. O debate atende a requerimento de diversos parlamentares.

De acordo com o deputado Leo de Brito (PT-AC), um dos solicitantes do debate, nos últimos anos, pesquisadores e climatologistas vem apontando para uma série de fenômenos ambientais na Amazônia, ligados principalmente as mudanças climáticas. “São inundações, secas e incêndios nunca antes registrados, mas que agora vem causando diversos distúrbios ao ecossistema da maior floresta do planeta”, afirma.

Segundo o parlamentar, além dos prejuízos causados a vegetação da floresta, os moradores da Região Norte sofrem a cada ano as consequências do desequilíbrio ambiental. A cada alagação, famílias perdem suas habitações e são forçadas a ser mudarem para abrigos sociais. No período das secas dos rios e bacias hidrográficas, o desafio é abastecer as cidades, sem que falte agua potável. “Todos os anos, o poder público também realiza verdadeira guerra na tentativa de minimizar os danos ocasionados por incêndios e focos de calor”, afirma”

Foram convidados, entre outros:
– a diretora técnica do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais, Vera Lúcia Reis Brown;
– a diretora-presidente do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais, Magaly da Fonseca e Silva Taveira Medeiros; e
– o secretário de Estado de Meio Ambiente do Acre, Carlos Edegard de Deus.

O debate será realizada às 14 horas, em plenário a definir.

Da Redação – RL

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

Thank you for your upload