Mobilização com mais de 500 Kaingang exige retirada e indenização de não indígenas para conclusão da demarcação, parada desde 2004.

POR JULIA SAGGIORATTO, PARA O PORTAL DESACATO.INFO

Na manhã desta quarta-feira, 09, a comunidade indígena da etnia Kaingang Rio dos Índios, realiza uma mobilização no acesso à cidade de Vicente Dutra na rodovia RS 150 em razão da demora da desintrusão da Terra Indígena (TI). A desintrusão do território é o pagamento de indenização das benfeitorias aos ocupantes não indígenas que estão na TI. De acordo com Ivan César Cima, do Conselho Indigenista Missionário regional Sul, a Portaria Declaratória da Terra Indígena Rio dos Índios saiu no ano de 2004 e até agora pouco se avançou.

 

Os Kaingang reivindicam a conclusão da demarcação e o pagamento de indenização aos não indígenas que estão em seu território. Foto: Ivan César Cima/Cimi Regional Sul

 

“A mobilização tem o foco central em pressionar a Funai para que dê início ao procedimento de indenização das famílias e liberação da terra para que os Kaingang possam, de fato, ocupar”, comenta Ivan. Ele destaca ainda que o ato visa, também, denunciar o Parecer 001/2017 da AGU, o Marco Temporal, que impede inúmeras comunidades indígenas de ocupar seu território tradicional. Lideranças das TI Iraí, Kandoia, Serrinha, Rio da Várzea, Guarita e Goj Veso estão apoiando o ato que soma cerca de 500 indígenas. Nos próximos dias os indígenas plantarão 4000 pés de araucária no território em demarcação, ato que também integra a mobilização.

Cacique Luís Salvador faz fala durante ato. Foto: Ivan César Cima/Cimi Regional Sulí

Fonte:  https://www.cimi.org.br/2018/05/indigenas-kaingang-realizam-ato-na-ti-rio-dos-indios-em-vicente-dutra-rs/

Thank you for your upload