(foto retirada a pedido do detentor de direito autoral)

Em O Globo

SÃO PAULO – A mostra Um Certo Olhar, que faz parte da seleção oficial do 71º Festival de Cannes, anunciou nesta sexta-feira a sua lista de premiados. O prêmio principal foi para “Border”, de Ali Basi, coprodução entre Suécia e Dinamarca que flerta com a ficção científica. O longa luso-brasileiro “Chuva é cantoria na aldeia dos mortos”, do português João Salaviza e da brasileira Renée Nader Messora, ganhou o Prêmio Especial do Júri.

O bielorrusso Sergei Loznitsa, que assina o combativo “Donbass”, levou o prêmio de direção. O ator Victor Polster, um dos protagonistas do drama adolescente “Girl”, ficou com o prêmio de interpretação. E Meryem Benm’Barek levou o prêmio de roteiro por seu trabalho em “Sofia”

PROTESTO NO TAPETE VERMELHO
Afinado com a pauta de seu filme, a equipe de “Chuva é cantoria na aldeia dos mortos”, que mereceu noite de gala na noite de quarta-feira, levou para o tapete vermelho cartazes pedindo pela demarcação de terras indígenas no Brasil. A coprodução é ambientada em uma aldeia dos índios Krahô, no estado de Tocantins, com elenco escolhido entre seus moradores, que recriam histórias e dramas da comunidade.

Os Krahô são um dos muitos povos indígenas que lutam para preservar sua cultura e território. Ao final da projeção, o filme e sua equipe foram aclamados com palmas demoradas pela plateia do cinema Debussy.

A mostra Um Certo Olhar apresentou 18 filmes em competição, seis dos quais eram de estreantes. Com o ator Benicio Del Toro na presidência, o corpo de jurados foi composto pela cineasta palestina Annemarie Jacir, pelo diretor russo Kantemir Balagov, pela atriz francesa Virginie Ledoyen e pela americana Julie Huntsinger, diretora do Telluride Film Festival.

Os dois diretores posam entre os atores Koto Krahô e Ihjac Krahô. Koto e Ihjac fazem parte do povo krahô, que vive em Pedra B<ranca, aldeia do estado de Tocantins. Foto: (foto retirada a pedido do detentor de direito autoral)

A LISTA DE PREMIADOS

Prêmio “Um Certo Olhar”

“Border”, de Ali Abbasi

Melhor roteiro

“Sofia”, de Meryem Benm’Barek

Melhor interpretação

Victor Polster, por “Girl”, de Lukas Dhont

Melhor direção

Sergei Loznitsa, por “Donbass”

Prêmio Especial do Júri

“Chuva é cantoria na aldeia dos mortos”, de João Salaviza e Renée Nader Messora

Os diretores João Salaviza e Renee Nader Messora com a equipe de ‘Chuva é cantoria na aldeia dos mortos’, após receberem de Benício del Toro o Prêmio Especial do Júri da mostra Um Certo Olhar. 

Fonte:
https://racismoambiental.net.br/2018/05/18/cannes-longa-com-indios-kraho-leva-premio-especial-do-juri-na-mostra-um-certo-olhar/

Thank you for your upload