O curta-metragem “Festa dos Encantados”, inspirado no projeto Alma Brasileira – Coisa de Índio, produzido pela Coletivo 105, Idade da Pedra e Instituto Makarapy, é vencedor do Prêmio Mercosul de Direitos Humanos no 22º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM 2018).

Além do troféu, os autores receberam como premiação o valor de US$ 500,00. O dinheiro será destinado ao Fundo de Produção Audiovisual para Jovens Indígenas do Maranhão do Instituto Makarapy.

A animação conta a saga de um índio Guajajara em busca do irmão perdido em terras maranhenses, que encontrou um mundo subterrâneo habitado por seres encantados e ali permaneceu até aprender todos os rituais e cânticos de várias celebrações.

O projeto Alma Brasileira – Coisa de Índio é uma iniciativa da Suzano Papel e Celulose e tem como principal objetivo fomentar a autonomia dos indígenas por meio da formação de jovens em técnicas de linguagem audiovisual, nos povoados Krikati, Gavião e Guajajara (MA).

“Com este projeto, apoiamos o fortalecimento das celebrações tradicionais por meio de registros audiovisuais realizados pelos jovens indígenas. A partir do conhecimento adquirido, esses jovens se tornam multiplicadores das tradições”, afirma Ana Paula Soares, coordenadora de Sustentabilidade da empresa.
O curta também já foi reconhecido, em 2016, no 11º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões como Melhor Direção de Arte. A próxima exibição será na 1a edição do Jumara Festival Internacional de Cine Indígena, no Panamá, entre os dias 12 e 14 de julho.

Para assistir ao curta metragem, clique aqui.

Divulgação Suzano

Fonte: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/4968-animacao-inspirada-nos-indigenas-guajajara-ma-vence-premio-mercosul-de-direitos-humanos