Na 4ª edição do Festival Herança Nativa, as etnias residentes no estado do Ceará fortaleceram sua identidade indígena ao celebrar seus costumes culturais. Aberto ao público em geral, o festival reuniu cerca de 1500 participantes entre indígenas, quilombolas e ciganos durante quatro dias (de 26 a 29 de agosto) no Sesc Iparana, em Caucaia – região metropolitana de Fortaleza.

A extensa programação incluiu 39 oficinas e 27 vivências, nas quais a cultura indígena foi experimentada na prática, como a extração de óleo de angico feita pelo povo Anacé, e a visita à casa de farinha na aldeia do povo Jenipapo-Kanindé onde aconteceu o ritual Karu-ybi, que quer dizer “comida na mata”. Já o povo cigano Calon de Sobral apresentou ao público o costume secular da leitura de mão e baralho. O movimento quilombola realizou uma navegação de barco pela foz do Rio Ceará com palestra sobre a espiritualidade, a cultura e a resistência do povo negro.

Artesanato e comida típica do povo Kalabaça (foto: Marco Krichanã/Funai)

Nos Círculos de Cultura, o festival abordou temas importantes tais como empoderamento das mulheres indígenas, violação de direitos dos povos tradicionais e a importância da espiritualidade própria das comunidades. A alimentação tradicional esteve bem representada por pratos típicos como a rã frita com baião de dois – preparados pela etnia Anacé, e os caracóis fritos da etnia Tapeba.

Em visita ao evento, o indigenista especializado da Coordenação Regional Nordeste II da Funai, Marco Krichanã, relatou a diversidade das atividades, entre as quais a feira de artesanatos típicos, as rodas de toré e torém (dança indígena), o relato de memórias e a troca de sementes e saberes medicinais. Expressões culturais de todas as 14 etnias do Ceará presentes no Herança Nativa: Tremembé, Tupinambá, Kariri, Tapuya-Kariri, Anacé, Tapeba, Pitaguary, Kanindé, Jenipapo-Kanindé, Potyguara, Tabajara, Gavião, Tubiba-Tapuya e Kalabaça.

Fonte: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/5032-festival-heranca-nativa-celebra-cultura-indigena-no-ceara