Com cerimônias previstas para os dias 11, 12 e 13 de fevereiro, 800 casais de indígenas participam do casamento coletivo no município de Benjamin Constant, região do Alto Solimões, tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru. A iniciativa vai beneficiar 35 comunidades indígenas, que ocupam oito Terras Indígenas de duas etnias: o povo Tikuna e o povo Kokama.

De acordo com o servidor da Funai, Marco Targino, o Termo de Cooperação Técnica assinado entre a Coordenação Técnica Local (CTL/Funai) e a Defensoria Pública do Estado do Amazonas não resultou em ônus financeiro para a Fundação. “Tanto a CTL Benjamin Constant quanto a DPEAM buscaram resguardar os direitos da população indígena e viabilizar esse casamento respeitando as tradições culturais das duas etnias envolvidas”, afirma Targino.

 

casal a

Gleison e Maurille, da etnia Kokama, também formalizaram o casamento

Maurille Kokama vai se casar com Gleison, da mesma comunidade indígena. Ela diz que “a cerimônia é de grande valor, pois é onde vamos demonstrar e confirmar a todos que escolhemos um ao outro como família, celebrando algo que já começou e que vai continuar crescendo ao longo dos anos. O casamento é uma caminhada ousada rumo a um futuro que envolve abrir mão do que somos, separados, em prol de tudo o que podemos vir a ser juntos como família, com amor, amizade, cumplicidade, respeito e união”, disse a indígena.

George Salvador e Verolícia Pereira, da etnia Tikuna, também vão se casar durantes as cerimônias. “A grande cerimônia de casamento que será realizada na comunidade é uma honra porque vou casar diante da minha família”, conta Salvador. A noiva completa ao dizer que a cerimônia “é uma honra e uma felicidade para mim porque o casamento vai ser realizado na minha comunidade. Nós não temos condição de pagar e, assim, nós teremos oportunidade de casar”, comenta Verolícia.

Targino explica que das 35 aldeias, 28 têm acesso somente por via fluvial. “Por isso a importância das parcerias entre a Funai e outras instituições como o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), o Batalhão de Infantaria de Selva, a Capitania Fluvial de Tabatinga, o Instituto de Desenvolvimento do Amazonas (Idam), a Polícia Civil e a Prefeitura de Benjamin Constant”, salienta.

Eventos de promoção social serão realizados simultaneamente às cerimônias, tais como a emissão de registro civil e de certidões de nascimento pela Secretaria de Justiça do Estado do Amazonas.

Programação:

Dia 11: aldeia Filadélfia

Dia 12: aldeia Feijoal

Dia 13: aldeia Porto Espiritual (manhã)

Dia 13: aldeia Guanabara III (tarde)

casal cap a ed

Assessoria de Comunicação / Funai

com informações da CR Benjamin Constant

 

Fonte: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/5877-parceria-entre-funai-e-defensoria-publica-promove-casamento-coletivo-de-800-casais-indigenas-no-am