O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier, e a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) participaram neste sábado (27) de uma entrega simbólica de alimentos a indígenas de Santa Catarina. A solenidade marcou a distribuição de 52,6 mil cestas básicas aos povos do Sul do país, a fim de minimizar os efeitos da covid-19. Realizada em São José, a cerimônia reuniu autoridades e lideranças locais.

Só em Santa Catarina, deve ser concluída nos próximos dias a entrega de 13,5 mil cestas, totalizando 298 toneladas, para 6,7 mil famílias das etnias Guarani, Kaingang e Xokleng. A distribuição é feita pelas equipes de duas Coordenações da Funai na região: Interior Sul e Litoral Sul.

A ação é fruto de uma parceria entre a Funai, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). O objetivo é garantir a segurança alimentar das famílias em situação de vulnerabilidade social, contribuindo para que elas permaneçam nas aldeias e evitem o contato com pessoas infectadas.

Capa evento SC

Entrega simbólica de alimentos reuniu lideranças e autoridades, entre elas, a titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Em todo o país, a distribuição alcançará 308.794 cestas de alimentos, o que representa 7 mil toneladas. Cerca de 154 mil famílias serão beneficiadas em mais de 3 mil comunidades indígenas.

“Esta ação articulada do governo federal é imprescindível para que os indígenas fiquem nas aldeias. Nossas equipes estão trabalhando incansavelmente para que os alimentos cheguem às famílias o mais rápido possível, inclusive em áreas remotas. A prioridade é fazer com que os indígenas tenham dignidade”, esclareceu Xavier.

A entrega de cestas básicas se soma a outras medidas adotadas pela Funai para o enfrentamento ao novo coronavírus, como distribuição de kits de higiene e limpeza, a suspensão do ingresso em Terras Indígenas e o apoio a barreiras sanitárias.

“Ao entregar alimentos, cuidamos dos indígenas e garantimos a segurança alimentar desses povos. Trata-se de um esforço conjunto de um governo em que ninguém fica para trás”, pontuou a ministra Damares.

WhatsApp Image 2020-06-27 at 13.11.36 (1)

Ação beneficia indígenas das etnias Guarani, Kaingang e Xokleng.

Entrega simbólica

Representantes do povo Guarani receberam os itens de forma simbólica em nome das etnias do Estado. Para o cacique Teófilo Gonçalves, da Aldeia Morro dos Cavalos, a entrega dos alimentos veio em boa hora. “Esta ajuda é muito importante. Por causa da pandemia, muitos indígenas estão impedidos de trabalhar. Com esta ação do governo, a alimentação está garantida”, afirmou.

Também estiveram presentes no evento o diretor de Operações e Abastecimento da Conab, Bruno Scalon Cordeiro, a vice-governadora do Estado, Daniela Cristina Reinehr, a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont, e o superintendente da Polícia Federal em Santa Catarina, Ricardo Cubas, além de parlamentares e autoridades da região.

Representando a Funai, participaram ainda o coordenador da unidade descentralizada Litoral Sul, Eduardo Cidreira, o assessor de Acompanhamento a Estudos e Pesquisas, Claudio Badaró, e o coordenador-geral substituto de Promoção dos Direitos Sociais, Jairo Pinto de Almeida.

Parceria

Os alimentos foram adquiridos pela Conab com recursos do MMFDH. A distribuição em todo o país mobiliza 39 Coordenações Regionais da Funai, com suporte logístico do Ministério da Defesa. Já a Sesai é responsável pelo cumprimento dos protocolos sanitários, o que inclui a higienização dos itens. O investimento total na ação alcança R$ 40 milhões.

Principais ações

Desde o início da pandemia, a Funai já entregou cerca de 215 mil cestas de alimentos a famílias indígenas de todo o país, fruto de parceria com o MMFDH, recursos próprios e doações. A expectativa é alcançar o patamar de 500 mil cestas distribuídas. Os servidores envolvidos nas ações receberam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras descartáveis, luvas, toucas e óculos. Ao todo, foram enviadas mais de 200 mil itens de proteção para as equipes. A fundação também suspendeu, ainda no mês de março, as autorizações para ingresso em Terras Indígenas e, atualmente, dá suporte a 193 barreiras sanitárias espalhadas pelo país para impedir a entrada de não indígenas nas aldeias.

Ação em números – SC
13,5 mil cestas de alimentos
298 toneladas
6,7 mil famílias indígenas
3 etnias: Guarani, Kaingang e Xokleng

Ação em números – Região Sul
52,6 mil cestas de alimentos
1 mil toneladas
25,2 mil famílias indígenas
Etnias: Charrua, Guarani, Guarani Mbya, Kaingang, Xokleng

Ação em números – Brasil
308,7 mil cestas de alimentos
7 mil toneladas
154 mil famílias beneficiadas
3 mil comunidades indígenas
Investimento: R$ 40 milhões
Origem dos recursos: MMFDH
Compra das cestas: Conab
Entrega dos itens: Funai com auxílio do Ministério da Defesa

Itens da cesta
22 kg em produtos
10 kg de arroz, 4 kg de feijão, 1 kg de leite em pó, 1 kg de macarrão, 2 kg de açúcar, 1 garrafa de óleo, 2 kg de farinha, 1 kg de flocos de milho ou fubá.

Assessoria de Comunicação / Funai

Fonte: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/6233-governo-federal-garante-seguranca-alimentar-de-indigenas-da-regiao-sul