Brasília (DF), 28/06/2020 – Nesta segunda-feira (29), às 11h15, missão interministerial, coordenada pelos Ministérios da Defesa e da Saúde, parte de Brasília com destino à capital roraimense, para levar atendimento a indígenas de aldeias localizadas no Estado da Região Norte. Uma aeronave KC-390 Millennium, da Força Aérea Brasileira (FAB), transportará 21 profissionais da área de saúde e quatro toneladas de insumos, como máscaras cirúrgicas, álcool etílico, testes rápidos, aventais hospitalares descartáveis, protetores faciais, toucas e medicamentos.
O material é destinado aos polos indígenas de Surucucu, Auaris, Waikas, Maturuca, Flexal e Tiçoca, de etnias Yanomami, Ye-Kuana e Turepang. Essas aldeias estão localizadas próximas à fronteira com a Venezuela.

Higienização

Neste domingo (28), militares do Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba desinfectaram o Hospital Dr. José Pedro Bezerra, em Natal, no Rio Grande do Norte. O trabalho foi realizado em horário reservado, sem a concentração de pessoas, facilitando a condução da ação e a aplicação dos produtos químicos de forma segura. No sábado (27), as organizações militares já haviam descontaminado o Hospital Maria Alice Fernandes, também na capital potiguar.

Em ação semelhante, o Comando Militar do Oeste, por meio da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, Força Terrestre Componente Guaicurus, higienizou as áreas internas do Centro de Atendimento ao Cidadão e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade de Dourados, em Mato Grosso do Sul.

Operação COVID-19
O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia que recebeu o nome de Operação COVID-19.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, tais demandas poderão ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determinará a melhor forma de atendimento.

Para acessar fotos da Operação COVID-19, visite o Flickr da Operação.

Apreensão de toras

A Marinha, por intermédio do Comando do 4º Distrito Naval, apreendeu cerca de mil toras de madeira ilegal, na Foz do Rio Tocantins, no interior do Estado do Pará. A carga, que não possuía nota fiscal e despacho, foi encaminhada para a capital, Belém. Lá, foi encaminhada para o Porto Majonav, empresa particular indicada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Pará.
A abordagem ocorreu durante inspeção naval realizada pelo Aviso Patrulha “Tucunaré”, que flagrou comboio formado por três empurradores e quatro balsas. As embarcações também foram apreendidas por falta de documentação, de condutor habilitado nos empurradores e por excesso de carga.

Capacitação

Em Tucuruí, no Pará, contribuindo para a manutenção do preparo militar do 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva (23º Esqd C Sl), houve capacitação para integrantes do 8º Grupamento de Bombeiro Militar e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Foram ministradas instruções sobre Legislação Ambiental e Técnicas de Combate a Incêndio Florestal.

Operação Verde Brasil 2
A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020. Em 10 de junho, a GLO foi renovada até 10 de julho, por meio do decreto 10.394.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF). Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Por Tenente Otavio, com informações dos Comandos Conjuntos.
Fotos: divulgação Forças Armadas

Para acessar fotos da Operação COVID-19, visite o Flickr da Operação.

Saiba mais:

Militares são capacitados para o combate a incêndios florestais
Forças Armadas inspecionam embarcações, viaturas e aeronaves na Amazônia Legal
Comandos Conjuntos apoiam ações de fiscalização contra delitos ambientais durante Operação Verde Brasil 2

Confira os destaques da semana:

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071