A Assessoria de Comunicação da Fundação Nacional do Índio (Funai) traz, nesta semana, a entrevista com o coordenador regional de Ribeirão Cascalheira, Jussielson Gonçalves Silva. Situada no nordeste do Mato Grosso, esta unidade tem sob sua jurisdição as Terras Indígenas de Areões, Marãiwatsédé e Pimentel Barbosa. Durante as ações de proteção da população indígena frente ao novo coronavírus, a Coordenação Regional distribuiu mais de 7 mil cestas básicas e 890 kitis de higiene e limpeza para as aldeias desses três territórios, beneficiando 968 famílias indígenas.

Pergunta: Quais são as ações da CR em relação à prevenção do contágio da covid-19 nas aldeias?

cascalheria e edResposta: Além da entrega de cestas básicas, que foi a principal atividade relacionada à prevenção ao contágio, foram realizadas atividades de fiscalização e monitoramento para conscientização e inibição da entrada de não indígenas especialmente nas TIs que apresentaram picos de contaminação. Foram realizadas também reuniões com autoridades de saúde e das prefeituras, com vistas a assegurar os direitos dos indígenas, inclusive com orientação para representantes políticos e comerciantes a respeito desses direitos durante a pandemia, para evitar possíveis conflitos entre a comunidade indígena e munícipes urbanos. No campo social, foi realizada reunião virtual com representantes da Assistência Social dos municípios para abordar as ações emergenciais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no contexto da pandemia de Covid-19.

Pergunta: Quais são as principais atividades da CR atualmente?

Resposta: Neste ano de 2020, a CR tem priorizado as ações de distribuição de cestas básicas e de apoio às roças tradicionais, e vem estreitando laços com os municípios que abrangem as nossas Terras Indígenas para garantir a visibilidade indígena nas políticas públicas.

cascalheria d edPergunta: Quais são os principais projetos de etnodesenvolvimento que contam com apoio da CR?

Resposta: No campo do etnodesenvolvimento, foi encaminhado o plano de distribuição de sementes de hortaliças e ferramentas, para a segurança alimentar e suplementação nutricional como medida mitigatória à pandemia de covid-19. Mantivemos as ações de apoio às roças tradicionais, por serem atividades consideradas essenciais, e que não poderiam ser paralisadas durante a pandemia. A CR está executando emenda parlamentar para aquisição de trator e implementos para a Terra Indígena Pimentel Barbosa, o que dará grande suporte às atividades na TI.

Pergunta: Quais os pontos que o Sr. gostaria de destacar da sua gestão na CR?

Resposta: Sem dúvidas, a equipe de servidores. Porque sem o apoio dos indigenistas da Coordenação não teria como exercer essa função para a qual fui designado. A presença de servidores que atuam nas pontas e que já possuem conhecimentos especializados a respeito da cultura e organização dos Xavante foi imprescindível. Tais habilidades, para quem trata de questões indígenas, são de suma importância num momento de crise como esse pelo qual passamos, especialmente quando se trata de contato direto com o indígena, que está acostumado com reuniões presenciais, e lida com as questões territoriais e políticas de forma comunitária. O que deve ser evitado nesse momento que pede isolamento.

Pergunta: Quais são os desafios enfrentados pela CR?

Resposta: O maior desafio é a falta de pessoal. Nossa equipe é pequena e, apesar da vasta experiência, sabemos que com mais servidores seríamos capazes de dar uma resposta ainda melhor aos desafios da execução da política indigenista, com maior presença nas TIs, maior abrangência dos projetos e maior eficiência nas rotinas administrativas.

Assessoria de Comunicação / Funai

com informações da Coordenação Regional Ribeirão Cascalheira

Thank you for your upload