AFundação Nacional do Índio (Funai) traz, nesta semana, uma entrevista com o coordenador regional do Sul da Bahia, Josafá Batista Reis. Localizada na cidade de Porto Seguro, a unidade tem sob sua jurisdição nove Terras Indígenas. Durante as ações de proteção das aldeias frente ao novo coronavírus, a coordenação distribuiu mais de 13,5 mil cestas básicas, beneficiando 8 mil famílias em situação de vulnerabilidade social.

Pergunta: Quais as ações da CR em relação à prevenção do contágio da covid-19 nas aldeias?

Resposta: A Coordenação Regional Sul da Bahia, por meio do Serviço de Gestão Ambiental e Territorial (Segat), das Coordenações Técnicas Locais (CTLs) e do Núcleo de Apoio Técnico do Prado (NAT-Pra), tem realizado ações de apoio às barreiras sanitárias e postos de controle de acesso no intuito de reduzir a propagação do coronavírus entre os povos indígenas da região.

Estamos fornecendo equipamentos de proteção individual (EPIs), produtos de limpeza e higiene, material de sinalização, materiais para controle de acesso e termômetros infravermelhos. Atualmente, estão em funcionamento duas barreiras sanitárias: uma no distrito de Lençóis (divisa entre os municípios de Ilhéus e Una) e outra no distrito de Arraial D’ajuda, Porto Seguro. Além das barreiras, estão em funcionamento outros 20 postos de controle de acesso, mantidos pelas próprias comunidades indígenas com o apoio da Funai. Esses postos têm o objetivo de controlar o acesso de pessoas às aldeias das Terras Indígenas Barra Velha, Comexatibá, Águas Belas, Aldeia Velha, Caramuru/Paraguaçu e Renascer.

Em todas as aldeias sob nossa jurisdição, o Serviço de Promoção dos Direitos Sociais e Cidadania (Sedisc) entregou mais de 10 mil cestas básicas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), comprou quase 1 mil cestas com recursos da Funai e fechou parceria com a Veracel Celulose, que doou 2,5 mil cestas para atender as famílias indígenas da região.

Pergunta: Quais as principais atividades da CR atualmente?

Resposta: Além das ações mencionadas acima, a região demanda muitos cuidados considerando o histórico de conflito territorial e ações de reintegração de posse. O atendimento aos indígenas que procuram acesso aos benefícios previdenciários não teve pausa, considerando que agora tudo é feito de forma remota.

Já a área administrativa, por meio do Serviço de Apoio Administrativo (Sead), vem realizando importantes ações para a CR e suas CTL´s jurisdicionadas. Além do apoio às ações relacionadas à covid-19, o Sead atuou na regularização da cessão do imóvel e reforma da sede da Coordenação Técnica Local de Ilhéus. Nossa área administrativa também intermediou a aquisição de três novas caminhonetes, renovando a nossa frota de veículos. Também estamos trabalhando na locação de um novo imóvel para sediar a Coordenação Regional do Sul da Bahia.

Pergunta: Quais são os principais projetos de etnodesenvolvimento que contam com o apoio da CR?

Resposta: Como parte das ações de etnodesenvolvimento, o Segat, em articulação com as CTLs e NAT-Prado, tem apoiado projetos de fortalecimento da agricultura familiar indígena, atuando em favor da segurança alimentar, da autossuficiência produtiva e da permanência dos indígenas em suas aldeias no contexto de enfrentamento ao novo coronavírus. Principalmente nas áreas mais impactadas pelo necessário isolamento social, que são áreas localizadas na faixa litorânea, a exemplo de Barra Velha e Comexatibá. A base de renda e economia dessas comunidades é pautada principalmente pelo turismo e pela comercialização de produtos do artesanato, atividades fortemente reduzidas devido à pandemia.

Neste contexto, a agricultura emerge como alternativa fundamental para a segurança alimentar e nutricional desta população. Por isso, a Funai tem apoiado esse processo com o fornecimento de sementes, ferramentas, equipamentos agrícolas, materiais para manutenção e implantação de farinheiras. Bem como fornecendo apoio logístico no transporte de corretivos orgânicos até os locais de plantio e escoamento de produção.

Da mesma forma, a Funai vem atuando como parceira no incentivo da agricultura por meio de projetos apresentados pelas associações, como é o caso do projeto dos Quintais Produtivos da Associação Indígena da Aldeia Meio da Mata (ACIPAMM), no qual a Funai atua na consolidação das roças na Terra Indígena Barra Velha.

Na Terra Indígena Comexatibá, os Pataxó têm colhido os frutos de uma parceria construída com o Parque Nacional do Descobrimento/ ICMbio e a Funai. Essa atuação conjunta entre os órgãos governamentais resultou no fortalecimento da agricultura nas aldeias, como medida emergencial de promoção da segurança alimentar e nutricional nesses tempos de pandemia. Foram implantadas mais de 60 áreas de roças com o cultivo de abóbora, milho, feijão, mandioca, aipim, melancia, maxixe, quiabo, jiló e hortaliças, beneficiando cerca de 100 famílias. Concomitantemente, temos apoiado as atividades de pesca artesanal, por meio do fornecimento de panagens de redes de pesca, dentre outros materiais.

Pergunta: Quais os pontos que o sr. gostaria de destacar na sua gestão?

Resposta: O objetivo da Coordenação Regional do Sul da Bahia é fortalecer as comunidades indígenas através das ações de etnodesenvolvimento, proteção territorial, acesso aos benefícios previdenciários, apoio à educação e saúde desses povos, além de melhorar a qualidade de vida no trabalho dos servidores da CR, que possui uma equipe atuante e qualificada. Como coordenador regional, espero poder contribuir no fortalecimento desta unidade da Funai para podermos representar a instituição de forma ainda mais especializada na região.

Assessoria de Comunicação / Funai
com informações da CR Sul da Bahia

Assistência Social

 

 

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2020/josafa-batista-reis-coordenador-da-funai-no-sul-da-bahia-e-o-entrevistado-da-semana

Thank you for your upload