A Fundação Nacional do Índio (Funai) avançou em mais uma etapa do licenciamento do Linhão Manaus-Boa Vista, que irá conectar o estado de Roraima ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Recentemente, foi concluída a tradução do Plano Básico Ambiental-Componente Indígena (PBA-CI) para a língua do povo Waimiri Atroari.

O documento traduzido e diagramado foi entregue no dia 4 de janeiro à sede do Programa Waimiri Atroari (PWA). O PBA-CI apresenta as medidas mitigadoras e compensatórias para que o empreendimento aconteça, minimizando os impactos negativos e maximizando os impactos positivos. O linhão será construído entre Manaus e Boa Vista, passando pelo interior da Terra Indígena Waimiri Atroari.

A tradução foi realizada por dois professores que seguiram todos os protocolos de segurança sanitária para garantir a proteção das comunidades indígenas no contexto da pandemia de covid-19. Os tradutores também seguiram as determinações do protocolo Waimiri Atroari, conforme solicitado pela etnia, o que incluiu quarentena de 14 dias e testagem negativa para covid-19 antes da entrada no território indígena.

O próximo passo é a realização de uma reunião final entre os envolvidos, em data e formato a serem definidos conforme o protocolo Waimiri Atroari e seguindo todas as medidas de saúde necessárias no âmbito da pandemia do novo coronavírus.

Durante as tratativas para a realização do trabalho de tradução, a Funai buscou conciliar a consulta à comunidade indígena ao desenvolvimento econômico e social do país. O Linhão Manaus-Boa Vista deverá beneficiar milhares de pessoas indígenas e não indígenas e ainda reduzir a poluição causada pelas térmicas atualmente em funcionamento.

 

Assessoria de Comunicação / Funai

Energia, Minerais e Combustíveis

 

 

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2021/funai-avanca-em-mais-uma-etapa-do-licenciamento-do-linhao-de-roraima