A população brasileira está enfrentando o pior momento da pandemia de COVID-19. Ontem (02) foi contabilizado o maior número de mortes por dia desde março do ano passado, quando registrado o primeiro caso da doença no país.

Os povos indígenas no Acre não estão sendo afetados só pela pandemia, mas também pela crise sanitária agravada pelos alagamentos, decorrentes das fortes chuvas em fevereiro, e pela epidemia de dengue no estado. Segundo o último monitoramento realizado, foram registrados 2.552 casos de indígenas infectados no Acre desde o início da pandemia e 29 óbitos em decorrência da doença.

Até hoje apenas 2 mil indígenas no Acre receberam as duas doses da vacina, completando o ciclo de imunização. No entanto, a meta dos Dseis Alto Rio Juruá e Alto Rio Purus é vacinar em torno de 18 mil indígenas no Acre. As equipes de saúde indígena permanecem nas aldeias dando continuidade à campanha de vacinação e a primeira e a segunda dose ainda estão sendo aplicadas.

👉🏽 Mas atenção, txai, mesmo depois de tomar a vacina, as medidas de segurança continuam sendo fundamentais para a prevenção da doença: distanciamento social, lavagem das mãos e uso de máscaras. Então, txai, tome a vacina, a prioridade é um direito conquistado com muita luta pelo movimento indígena, não perca essa oportunidade! Essa é a única maneira de combater a doença.

As traduções para as línguas indígenas foram feitas por Geralda Yawanawa, Yosu Manchineri, Cristiane Huni Kuĩ, Joaquim Mana e Wewito Ashaninka.

 

 

Fonte: https://cpiacre.org.br/tome-a-vacina-txai/