A Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio da Coordenação de Prevenção de Ilícitos (COPI/CGMT) e da Coordenação Regional Sul da Bahia (CR-SB), vem apoiando as ações de combate ao fogo na Terra Indígena (TI) Aldeia Velha no distrito de Arraial D´ajuda, município de Porto Seguro (BA). Além da presença de técnicos da Funai no local, o órgão presta suporte em logística, combustível e transporte de pessoal e equipamentos para a execução dos trabalhos, realizando articulações com os outros órgãos, parceiros e a comunidade Indígena.

O Serviço de Gestão Ambiental e Territorial (Segat) da CR-SB, que conta com servidor capacitado em Manejo Integrado do Fogo (MIF), e a Coordenação Técnica Local (CTL/Funai) de Porto Seguro 1, que possui servidor Instrutor de Formação de Brigadas, atuam na coleta de dados de GPS em campo e imagens de satélite para confecção de mapas georreferenciados, e também fornecendo informações sobre os acessos ao território para o Comando Unificado Inter-Agências da Operação, contribuindo para o melhor posicionamento das equipes de brigadistas e bombeiros que executam o combate árduo e efetivo ao incêndio florestal. Participaram também dos trabalhos os servidores da área administrativa da CR-SB em apoio aos técnicos em campo.

Os servidores da Funai estão acompanhando de perto a situação no local, contando com a orientação e apoio de servidor da Divisão Técnica (DIT) da CR-SB, que é Instrutor de Formação de Brigadas e ponto focal de MIF na unidade, tendo participado de ações de prevenção e combate aos incêndios florestais em TIs em outros estados desde 2012 junto aos servidores do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), em cumprimento ao Acordo de Cooperação Técnica firmado entre as instituições.

“A Funai está investindo em capacitação e treinamento dos servidores em MIF para atuarem junto às comunidades de forma preventiva nas TIs para que não ocorram incêndios florestais e que, se ocorram, nossos servidores possam atuar de forma técnica e assertiva para o apoio às Instituições parceiras no combate”, comenta Isolde Lando, ponto focal de MIF da Coordenação de Prevenção de Ilícitos/Coordenação-Geral de Monitoramento Territorial da Funai (Copi/CGMT).

“As ações de prevenção através das técnicas de MIF são fundamentais para que os incêndios florestais não tragam danos às comunidades indígenas, ao meio ambiente e às comunidades ao entorno das TIs”, destacou Luiz Flávio Nunes Couto, ponto focal de MIF da DIT/CR-SB.

Já a coordenadora regional substituta da CR-SB, Pâmela Monalisa Rodrigues Monte, ressaltou a importância do trabalho em equipe. “Nós da CR-SB trabalhamos em conjunto com a Copi e com nossos servidores instrutores de prevenção e combate ao fogo, agentes de MIF, Segat e CTLs para prevenir os incêndios florestais nas TIs sob nossa jurisdição”.

Parceria

A operação na TI Aldeia Velha ocorre de forma integrada e envolve várias instituições, tais como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com a atuação e primeiro combate da Brigada Indígena Pataxó do Prevfogo/BA, e posteriormente com o reforço da Brigada Indígena Xacriabá (Prevfogo/MG) e combatentes da Brigada Especializada Tiro Quente (Prevfogo/DF); e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com brigadistas do Parque Nacional do Monte Pascoal e com servidor Analista Ambiental do Parque Nacional Pau Brasil.

A ação conta também com o suporte do Corpo de Bombeiros Militares da Bahia, por meio do Comando de Operações de Bombeiros Militares do Interior (COBMI), 6° Grupamento de Bombeiros Militar (GBM) de Porto Seguro, 4º (GBM) de Itabuna, do 5° GBM de lhéus, do 11° GBM de Itaberaba, do 18° GBM de Teixeira de Freitas, além de GBMs de Salvador e região metropolitana e do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (GRAER/PM-BA).

Também apoiam as atividades o Governo do Estado da Bahia, por meio do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), a Prefeitura Municipal de Porto Seguro, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e do Supervisor Regional de Arraial d’Ajuda, além da empresa Veracel Celulose.

A Comunidade Indígena da TI Aldeia Velha Pataxó participa ativamente da ação sob a orientação do cacique, vice-cacique e lideranças, atuando com diversos voluntários no apoio logístico e alimentação dos participantes. Equipes e alimentos também foram enviados da Reserva da Jaqueira pelo Instituto de Etnoturismo, Aldeia Novos Guerreiros, TI Coroa Vermelha e outras aldeias Pataxó da região, bem como pela comunidade e outros parceiros públicos e privados de Arraial D´ajuda que fizeram doações e enviaram voluntários.

Voluntários indígenas Pataxó das aldeias do entorno. Foto: Juari Pataxó

Combate

Devido às dificuldades enfrentadas pelas equipes terrestres diante do solo úmido e argiloso nas áreas de restinga, denominadas tradicionalmente como “muçununga”, em que as viaturas, unidades dos bombeiros militares, tratores, retroescavadeiras, motoniveladoras (patrol) e até mesmo um trator de esteira não conseguiam trafegar, ficando atolados, os veículos não puderam realizar o combate indireto na confecção de linhas de defesa. Na vegetação de mata a dificuldade de acesso aos focos de incêndio e a grande quantidade de fumaça gerada pela queima de combustível florestal pesado causou grande impacto social por se tratar de área lindeira à TI na vila de Arraial D’Ajuda, inserida no complexo turístico de Porto Seguro.

O avanço e controle do fogo foi feito com trabalho exaustivo pelos brigadistas e militares com apoio aéreo que contou com duas aeronaves: um helicóptero (GRAER/PM-BA) usado em sobrevoos para monitoramento do incêndio, equipado com “Bambi Bucket” e que realizou lançamentos de aproximadamente 500 litros de água na linha de fogo, juntamente com um avião “Airtractor” com capacidade para 2.000 litros.

O incêndio está controlado após as ações de combate e também devido a ocorrências de chuvas na região. Ainda existem “pontos quentes” em poucos locais, mas que estão protegidos por linhas de defesa e trincheiras. As equipes de brigadistas e bombeiros militares continuam realizando o monitoramento da área. O fogo será declarado extinto pelo Comando Unificado da Operação após a certeza que não existam possibilidades de reignições no local.

Bombeiros militares da Bahia no combate às chamas. Foto Antônio Roberto Achel/Funai.

Assessoria de Comunicação/Funai

com informações da Copi e do Segat/CR-SB

Meio Ambiente e Clima

 

 

 

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2021/funai-apoia-acoes-de-combate-ao-fogo-na-terra-indigena-aldeia-velha

Thank you for your upload