Ao homenagear os mais de 300 povos indígenas brasileiros neste Dia 19 de Abril, a Fundação Nacional do Índio (Funai) reafirma o seu compromisso com a proteção e promoção dos direitos das populações indígenas e com a autonomia das diferentes comunidades, sempre respeitando os usos, costumes e tradições de cada etnia. Nos últimos dois anos, a Funai já investiu cerca de R$ 30 milhões em projetos de etnodesenvolvimento voltados à geração de renda e ao fortalecimento cultural nas aldeias.

“A atual gestão da Funai entende que, por meio da geração de renda e do etnodesenvolvimento nas Terras Indígenas, é possível levar dignidade a comunidades de Norte a Sul do país, e nós temos muitos bons exemplos sendo desenvolvidos. É fundamental ouvir o indígena, deixá-lo caminhar como ele deseja, lembrando que as atividades devem ser submetidas a padrões ambientais e dependem da autonomia da vontade de cada comunidade”, destaca o presidente da Funai, Marcelo Xavier

Diversas iniciativas que contam com o apoio da Funai têm apresentado resultados expressivos na transformação da realidade das comunidades indígenas, como a produção de grãos do Povo Paresi no Mato Grosso, a colheita de castanha dos Cinta Larga em Rondônia, a produção de camarão do Povo Potiguara na Paraíba e a produção artesanal dos indígenas Guarani no Sul do país.

“O nosso apoio às atividades produtivas sustentáveis em Terras Indígenas busca incentivar não só o desenvolvimento autônomo de cada comunidade, mas também promover a segurança alimentar e o isolamento social nas aldeias durante a pandemia, fornecendo condições, ainda, para que essas comunidades possam continuar a se desenvolver no período pós-pandemia. Não há dúvidas de que a produção nesses territórios tem sido nossa grande aliada no enfrentamento à covid-19”, salienta o presidente da Funai.

Somente em ações de etnodesenvolvimento, a Funai já investiu cerca de R$ 18 milhões nas aldeias de todo país desde o início da pandemia do novo coronavírus. Os recursos foram destinados a atividades de piscicultura, roças de subsistência, colheita de lavouras, casas de farinha, extrativismo sustentável, produção agrícola, confecção de máscaras de tecido, artesanato, entre outras. “Creio que, dando continuidade às ações implementadas até o presente momento, caminharemos para uma nova realidade, na qual os indígenas sejam, de fato, protagonistas da própria história”, ressalta Xavier.

Incentivo

Recentemente a Funai iniciou a aquisição de 40 grades aradoras, 40 carretas para trator e 45 plantadeiras. Os equipamentos vão permitir às comunidades indígenas manter e ampliar a produção agrícola mesmo após a pandemia de covid-19. “Estamos investindo para que os indígenas fortaleçam sua produção sustentável e adquiriram independência financeira, fazendo com que alcancem sua dignidade. Ao investir em etnodesenvolvimento, a etnia fortalece sua cultura, pois a autonomia econômica é uma das bases para preservar suas tradições”, pontua Marcelo Xavier.

Mesmo que o cultivo de alimentos seja uma das principais atividades nas Terras Indígenas, grande parte das aldeias não pôde comercializar seus produtos nas cidades. Em razão do isolamento social, houve a necessidade de suplementar a alimentação dessas comunidades por meio de cestas básicas. “Para realizar a distribuição de cerca de 600 mil cestas a comunidades indígenas de todo o país, o que representa aproximadamente 13 mil toneladas de alimentos entregues, a Funai mobilizou servidores de suas 39 Coordenações Regionais, 240 Coordenações Técnicas Locais e 11 Frentes de Proteção Etnoambiental. Este trabalho continua”, afirma Xavier.

Principais ações da Funai no combate ao coronavírus:

• R$ 46 milhões investidos em ações preventivas
• cerca de 600 mil cestas básicas entregues a indígenas (recursos próprios, doações e itens adquiridos com recursos do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e Ministério da Cidadania)
• 170 mil kits de higiene e limpeza distribuídos a indígenas de todo o país
• R$ 18 milhões investidos em etnodesenvolvimento
• criação da Central de Atendimento da Funai à Covid-19
• suspensão das autorizações para ingresso em Terras Indígenas
• R$ 12 milhões destinados a ações de proteção territorial
• suporte a 300 barreiras sanitárias
• 306 ações de fiscalização em 221 Terras Indígenas
• 200 mil itens de EPIs enviados às unidades descentralizadas

Assessoria de Comunicação / Funai

 

 

 

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2021/no-dia-do-indio-funai-reafirma-compromisso-com-a-autonomia-das-comunidades-indigenas

Thank you for your upload