A Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (PrevFogo/Ibama) realizaram o curso de formação de brigada de incêndio para indígenas voluntários da aldeia Teko-Haw na Terra Indígena Alto Rio Guamá, estado do Pará. Realizado entre os dias 16 e 18 de agosto, o curso ministrado pelo PrevFogo/Ibama capacitou 29 indígenas da etnia Tembé para atuarem no Manejo Integrado do Fogo (MIF) e combate a incêndios.

Para a realização do treinamento, a unidade descentralizada da Funai em Marabá (PA) forneceu equipamentos e atuou na mobilização da comunidade indígena para formar a brigada voluntária na Terra Indígena, cuja população é de cerca de 2 mil pessoas. O indigenista especializado da Funai André Pantoja Alves avalia que o treinamento foi importante para fortalecer as práticas de proteção territorial que a etnia Tembé já desenvolve em defesa de seu território.

“Neste período de estiagem, a Terra Indígena Alto Rio Guamá passa por problemas críticos relacionados a queimadas”, afirma o servidor da Funai. “O surgimento de pequenos focos de incêndio era controlado pelos próprios indígenas, sem qualquer tipo de treinamento. Portanto, a capacitação foi fundamental para que a comunidade indígena possa realizar o manejo do fogo da forma mais adequada possível, inclusive em suas práticas tradicionais de abertura de roças”, conclui Alves.

Parceria Funai – Prevfogo

A parceria da Funai com o Prevfogo/Ibama ocorre desde 2010. A Funai, por meio da Coordenação-Geral de Monitoramento Territorial (CGMT), apoia os processos de formação e contratação dos brigadistas descentralizando recursos e servidores para acompanhar as formações e operacionalização das brigadas. Os cursos valorizam os conhecimentos tradicionais e promovem o diálogo intercultural acerca das práticas de manejo do fogo.

No âmbito do Acordo de Cooperação Técnica entre Funai e Ibama, a CGMT, em articulação com as Coordenações Regionais da Funai, apoia e executa diversos trabalhos de prevenção a incêndios florestais em Terras Indígenas de todo o país, além de dar suporte a ações de combate ao fogo. As iniciativas acontecem anualmente e fazem parte do calendário de atividades de Manejo Integrado do Fogo (MIF) nessas áreas.

A aplicação das técnicas MIF, como as queimadas controladas e a abertura de aceiros, antecede o período da estiagem de cada região, visando criar um cinturão de amortecimento em torno das TIs para fins de contenção das chamas. O MIF é baseado em aspectos sociais, culturais e ecológicos das comunidades indígenas, promovendo também o resgate e o fortalecimento de técnicas de manejo ancestrais do fogo.

Assessoria de Comunicação / Funai
com informações da Coordenação Regional Baixo Tocantins

Meio Ambiente e Clima

 

 

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2021/funai-e-ibama-realizam-curso-de-combate-a-incendios-em-terra-indigena-do-para