Em coletiva de imprensa, Ricardo Weibe Tapeba, secretário de Saúde Indígena (SESAI), falou da estrutura que está sendo montada pelo Governo Federal, em parceria com as Forças Armadas, em Boa Vista (RR), para reforçar o atendimento à população Indígena Yanomami a partir desta terça-feira (24). Até agora, desde que a missão humanitária começou na região, mais de mil indígenas com graves problemas de saúde e situação de extrema vulnerabilidade já foram resgatados.

Segundo o secretário, os principais problemas de saúde identificados são desnutrição e malária.

“O cenário que encontramos é de guerra […] Hoje nós estamos implantando um hospital de campanha aqui em Boa Vista para resolvermos o problema de assistência dos indígenas que estão alojados na Casa de Apoio e também dando assistência aos indígenas que estão chegando”, afirmou.

Atualmente, mais de 700 pacientes estão recebendo atendimento na Casa de Apoio à Saúde Indígena (CASAI) de Boa Vista. Um outro hospital de campanha também deve ser montado dentro do território indígena Yanomami, localizado na região Surucucu, possibilitando uma estrutura com profissionais, materiais e insumos necessários para a assistência necessária à população local.

O secretário ainda reforçou a importância das ações colaborativas com as Forças Armadas, Força Nacional do SUS e demais instituições na intensificação e ampliação das capacidades de assistência ao povo Yanomami. “Nós entendemos que uma ação interministerial é extremamente importante, porque nesse momento de emergência nos estamos focados em salvar vidas e a nossa intenção é que, a médio e longo prazo, consigamos resolver a remoção dos mais de 20 mil garimpeiros que existem dentro do território Yanomami”.

Ainda de acordo com Tapeba, o principal problema identificado no território é a presença dos garimpeiros que tem matado os rios, os peixes, tornando as comunidades indígenas reféns deste cenário. “Infelizmente os dados que apareceram são alarmantes, e acreditamos que há, inclusive, uma subnotificação muito grande e estamos organizando essa operação de coordenação das ações que estão sendo realizadas no território”.

Assistência humanitária

Nessa segunda-feira (23), o Ministério da Saúde enviou 12 profissionais da Força Nacional do SUS para a região. Eles ficarão concentrados em Boa Vista (RR), onde prestarão serviços na Casa de Saúde Indígena (CASAI) e no hospital de campanha que está sendo preparado pelo Governo Federal.

Desde a última segunda-feira (16), equipes da Pasta se encontram na região Yanomami, território indígena com mais de 30,4 mil habitantes. O grupo se deparou com crianças e idosos em estado grave de saúde.

Fran Martins
Ministério da SaúdeCategoria

Saúde e Vigilância Sanitária

Fonte: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2023/janeiro/mais-de-mil-indigenas-yanomamis-foram-regastados-em-situacao-de-extrema-vulnerabilidade-diz-secretario-weibe-tapeba

Thank you for your upload