A coordenadora de Gestão Ambiental da Fundação Nacional do Índio (Funai), Paula Cristina de Lima Neto Santana, realizou, na última semana, uma visita à Aldeia Mainumy, localizada na Terra Indígena Rodeador, no estado do Maranhão. O objetivo foi prestar apoio técnico no projeto de inserção da agricultura indígena na matriz energética compondo a cadeia produtiva de etanol sustentável, que terá como matéria-prima a batata-doce cultivada na região.

Durante a visita, a equipe da Coordenação-Geral de Gestão Ambiental (CGGAM) da Funai apresentou a lideranças indígenas locais a proposta de contratação de uma consultoria pelo Projeto BRA 13/019 – Implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI). O projeto é resultado da Cooperação Técnica entre a Funai e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sendo acompanhado em nível governamental pela Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE), e realizado com recursos do orçamento federal.

“A consultoria será importante para a elaboração de um diagnóstico etnoecológico e socioambiental participativo na Terra Indígena Rodeador, a fim de subsidiar ações de promoção ao desenvolvimento sustentável, gestão ambiental e etnodesenvolvimento na região, favorecendo o planejamento com vistas à elaboração de Instrumentos de Gestão Territorial e Ambiental (IGATIs) para análise ambiental e territorial, bem como o potencial para implantação do projeto de Mainumy Sustentável”, destacou Paula Santana, que esteve à frente da ação.

A cacique da aldeia Mainumy, Libiana Guajajara, agradeceu ao apoio da Funai e destacou a importância da iniciativa para a comunidade indígena. “A produção de álcool da batata-doce vai melhorar a nossa vida e permitir que nossos filhos tenham um futuro. Agradecemos à Funai por nos ouvir e nos dar a esperança de dias melhores. Queremos mostrar para o Brasil e para o mundo que a gente também é capaz de produzir e que só precisamos de oportunidade”, ressaltou Libiana. Confira o vídeo:

Na reunião com as lideranças, foi realizada ainda consulta sobre o Termo de Referência do Diagnóstico Socioambiental Participativo, os objetivos do trabalho e também apresentado um cronograma de ação. Além da coordenadora de Gestão Ambiental, estiveram presentes a coordenadora de Planejamento em Gestão Territorial e Ambiental da fundação, Bianca Ferreira Lima, e o servidor do Serviço de Gestão Ambiental e Territorial (Segat) da Funai no Maranhão Raimon Raimere.Assessoria de Comunicação/Funai

com informações da CGGAMTags: Gestão AmbientalAutonomiaProtagonismoProdução sustentávelAgriculturaEtnodesenvolvimentoNova Funai

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2022/funai-apoia-projeto-de-agricultura-sustentavel-e-producao-de-etanol-em-terra-indigena-do-maranhao

Thank you for your upload