Com participação da Fundação Nacional do Índio (Funai), a Operação Guardiões do Bioma, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP,) já contribuiu para a redução de 21,42% em área agregada de desmatamento – o equivalente a 358 km², em dez municípios dos estados do Amazonas, Acre, Pará e Rondônia na temporada 2021/2022. Os dados são do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe).

As cidades são Humaitá (AM), Boca do Acre (AM), Altamira (PA), Itaituba (PA), Novo Progresso (PA), Pacajá (PA), Placas (PA), Rio Branco (AC), Porto Velho (RO) e São Felix do Xingu (PA). Segundo o Inpe, em toda a Amazônia Legal, a redução foi de 2,16% entre agosto de 2021 e julho de 2022 – o que corresponde a 190 km².

Para o eixo de combate ao desmatamento ilegal da Operação Guardiões do Bioma, foram investidos R$ 170 milhões destinados à instalação de seis bases operacionais multiagências em locais estratégicos do Pará, Amazonas e Rondônia. Em cada estrutura, helicópteros permitem atuação mais célere, mediante alertas qualificados de desmatamento, produzidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Atuam ainda na Operação a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Indicadores

No período de 9 de março a 31 de julho, a operação causou prejuízo de R$ 391,4 milhões aos criminosos ambientais como resultado de bens apreendidos, destruídos e multas aplicadas em áreas mapeadas dos estados do Amazonas, Pará, Acre e Rondônia.

Alertas

Foram registrados 1.520 alertas em unidades de conservação, propriedade particular, Terras Indígenas, áreas não destinadas (terras públicas sem destinação), assentamentos e rodovias de 41 municípios. A maior quantidade foi registrada em unidades de conservação com 739, seguida de Terras Indígenas, com 126 e 124, em áreas não destinadas.

Ocorrências

Com base nesses alertas, as equipes do Guardiões do Bioma atenderam 1.269 ocorrências de desmatamento, garimpo ilegal e transporte irregular de produtos florestais. As unidades de conservação foram onde mais se registaram ocorrências, com 763, ao todo, seguida de propriedades particulares, com 158, e assentamentos, com 111.

Área embargada

Essas ocorrências atendidas levaram ao embargo de 135,7 mil hectares de área, sendo 80,7 mil hectares em unidades de conservação; 19,8 mil hectares em propriedades particulares; 13,2 mil hectares em áreas não destinadas e o restante em assentamento, áreas não cadastradas e Terras Indígenas.

Apreensões e inutilizações

Houve destruição de 109 bens entre veículos, tratores, geradores e maquinários, sendo 99 no Pará e 10 no Amazonas. Do total de 9,4 mil litros de combustíveis destruídos, 8 mil foram no Pará e 1,4 mil, no Amazonas.

Entre os 117 bens apreendidos, 64 foram maquinários diversos, 41 veículos e 12 máquinas pesadas. Também foram apreendidos 2,6 mil m³ de madeira e R$ 16 mil em dinheiro. Essas apreensões, inutilizações de bens e áreas embargadas levaram à instauração de 26 inquéritos: 14, no Pará, e 11 no Amazonas.

Assessoria de Comunicação/Funai

com informações do MJSPCategoria

Justiça e Segurança

Tags: Operação Guardiões do BiomaProteção TerritorialFiscalizaçãoCombate a ilícitos

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2022-02/com-participacao-da-funai-guardioes-do-bioma-reduz-desmatamento-em-21-42-em-areas-da-amazonia-legal

Thank you for your upload