O ano de 2021 começa com boas projeções para a Saúde Indígena. Novos projetos e aperfeiçoamentos nas ações já iniciadas em todos os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) devem ganhar prioridade no planejamento da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI).

A atenção especial ao combate à COVID-19 em território indígena continua sem alteração, mas, neste ano, a SESAI vai em busca de oportunidades de novas parcerias que possibilitem amplitude e abrangência na oferta de Saúde Básica às comunidades indígenas.

Em viagem ao norte do país, o secretário da SESAI, Robson Santos da Silva, se reuniu com representantes de importantes instituições no estado do Amazonas como visitou o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM), Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB). Em pauta, os diversos caminhos que podem ser traçados para que as comunidades indígenas tenham acesso à qualificação e consequentemente ao trabalho e emprego, aumentando assim, a qualidade de vida dos indígenas.

“A gente veio tratar não só sobre a COVID, mas lançar um olhar para o futuro. Ir um pouco além da saúde física propriamente dita, e cuidar da mente das pessoas, com possibilidades de qualificação, de trabalho e emprego, melhorando, assim, a qualidade de vida”, explicou o secretário.

Destaca, também, que a qualificação profissional e a inclusão dos indígenas no mercado de trabalho, sobretudo os mais jovens, vai garantir uma resposta positiva para a problemática da saúde mental, que pode atingir comunidades inteiras e, neste ano, serão dois grandes pilares para a SESAI.

Não baixar a guarda diante da COVID-19

Durante a visita ao DSEI Manaus, acompanhando a entrega de insumos e medicamentos para atuar no combate à COVID-19 dentro das aldeias, o secretário Robson Santos da Silva garantiu que as ações emergenciais contra a COVID-19 devem continuar em 2021, com destaque para o fortalecimento da relação tripartite entre a SESAI, os municípios e os estados para o atendimento de saúde dos indígenas em casos de média e alta complexidade.

“Como a nossa emergência atual é o combate à COVID-19, não podemos relaxar na prevenção e tratamento dos pacientes nas comunidades indígenas, para isso, precisamos manter as Equipes de Resposta Rápida, continuar enviando insumos e equipamentos aos DSEI, como ocorreu aqui em Manaus e manter também a busca ativa. Lembrando que a SESAI realiza o atendimento básico dentro das aldeias e que em casos de média e alta complexidade recorremos ao SUS nas unidades dos municípios e estados”, concluiu.

Visita aos DSEI

Como parte da agenda, o secretário também visitou o DSEI Manaus, no estado do Amazonas, e acompanhou a entrega de insumos e equipamentos para a COVID-19. Foram entregues oxímetros, termômetros infravermelho, aparelho de PA, glicômetro, cilindro de oxigênio e testes para a COVID-19, além de medicamentos. No Acre, Robson da Silva visitou o DSEI Alto Rio Juruá e o DSEI Médio Rio Purus para conversar com conselheiros e lideranças indígenas.

 

Fonte: https://saudeindigena1.websiteseguro.com/coronavirus/viewNoticia.php?CodNot=9c8c1c217a

Thank you for your upload