O projeto de cooperação técnica Independência Indígena, lançado no final do ano passado, pretende levar desenvolvimento, segurança alimentar e qualidade de vida a comunidades Xavante do Mato Grosso por meio do incentivo à produção sustentável nas aldeias. Entre as ações, o projeto disponibiliza ferramentas e maquinários utilizados no plantio e colheita de alimentos, bem como promove a capacitação de indígenas em operação de tratores e práticas de cultivo. Confira os detalhes no vídeo abaixo.

 

A iniciativa é uma parceria que envolve a Fundação Nacional do Índio (Funai), a Cooperativa Indígena Sangradouro e Volta Grande, o Sindicato Rural de Primavera do Leste e o Governo do Mato Grosso. De acordo com o presidente da Funai, Marcelo Xavier, a fundação apoia inciativas como essa, que promovem a autonomia dos povos indígenas, por meio da geração de renda, de forma responsável.

“O incentivo a atividades produtivas em Terras Indígenas está entre as prioridades da atual gestão da Funai. Ao impulsionar a produção de forma responsável nesses territórios, a fundação colabora para que os indígenas ampliem o cultivo, conquistem novos mercados e se tornem autossuficientes. Desta forma, contribuímos para a melhoria das condições de vida nas aldeias, levando dignidade aos indígenas”, destaca Xavier.

O projeto deve beneficiar cerca de 2,7 mil indígenas Xavante de 57 aldeias nos municípios de Poxoréu e General Carneiro. A área a ser utilizada para o plantio é de aproximadamente 1.000 hectares, contemplando diversos alimentos. Na Terra Indígena Sangradouro, comunidades já iniciaram o cultivo de arroz. A previsão é que a colheita ocorra em até três meses.

O diretor do Sindicato Rural de Primavera do Leste e idealizador do projeto Independência Indígena, José Nardes, ressalta que a iniciativa respeita todas as normas no que se refere a plantio no Cerrado. Ainda segundo ele, já foram concluídas quatro turmas de operação de tratores com os indígenas. “O nosso pensamento é que, a partir do projeto, os indígenas possam aprender todo o trabalho necessário para que consigam avançar sozinhos”, afirma Nardes.

Marciane Ferrari, produtora rural da região e colaboradora no projeto, explica que a iniciativa só foi possível graças ao trabalho conjunto, conduzido pelo Sindicato, que envolveu também diversos parceiros locais, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT). “O projeto Independência Indígena está sendo desenvolvido com muito muito zelo, respeito e união”, destaca.

“Queremos sair do assistencialismo e levar dignidade para as nossas comunidades, buscando a melhoria das condições de vida de toda a coletividade. O projeto é muito importante para a independência do povo Xavante da região de Sangradouro e vai nos trazer muitos benefícios”, destaca o cacique e presidente da Cooperativa Indígena Sangradouro e Volta Grande, Gerson Warawe.

O cacique ressalta que a atividade contribui também para preservar e reforçar a cultura do seu povo. “Vamos continuar com nossas cerimônias, nossas festas e rituais. Não vamos perder nossa tradição. Pelo contrário, com geração de renda, dignidade e independência podemos fortalecer ainda mais cultura”, destaca Warawe.

Assessoria de Comunicação / Funai

Agricultura e Pecuária

 

 

 

Fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2021/projeto-independencia-indigena-incentiva-a-producao-em-comunidades-xavante

 

Thank you for your upload